10 alertas de auto sabotagem

Alguma vez você sentiu que estava se auto sabotando? Costuma sentir desmotivação quando está prestes a fazer algo importante? Ou ainda, pensou em algum momento que não é competente suficiente para alcançar um objetivo importante?

Se sua resposta a essas perguntas for "sim", você pode estar exibindo sinais de que está sabotando a si mesmo. Você provavelmente está dificultando o alcance da sua realização pessoal. Isso é sua consciência atrapalhando sua intenção, interrompendo você para derrotar seu propósito.

O relacionamento que as pessoas desenvolvem com sucesso e fracasso pode ser complicado. A auto sabotagem acontece quando sua mente inconsciente interfere com sua mente racional e consciente.

É possível que você tenha um conflito entre intenção e compromisso, o que pode atrapalhar e derrotar seu objetivo. Esse comportamento inconsciente pode paralisar você na vida e até se transformar em um ciclo repetitivo que pode fazer com que você se sinta desencorajado – desista até mesmo de pensar em tentar.

Por exemplo, você se esforça muito para fazer exercícios na academia por horas, mas não consegue lutar contra o desejo de tomar uma taça de sorvete no caminho para casa. Ou você diz a si mesmo que estará economizando a partir de agora, mas acaba comprando o novo modelo de iPhone.

Há muitas maneiras pelas quais nos sabotamos - comendo demais por causa do estresse, procrastinando por um prazo, adiando ações com medo do resultado e muito mais.

Aqui, eu quero compartilhar com você os 10 alertas de auto sabotagem.

1. Autocrítica.

Há uma voz na sua cabeça que te enche de dúvidas. Isso faz você pensar que não é bom o suficiente, então você acaba não acreditando em si mesmo e perdendo a sua autoestima. Você cria desculpas de porque não pode ser, fazer ou ter as coisas que deseja. Pode significar que você é muito crítico consigo mesmo.

A autocrítica também pode fazer com que você ignore suas realizações e não tenha nenhum senso de orgulho. Se você fica obcecado com o passado ou constantemente diz a si mesmo que não alcançou o suficiente na vida, ou que seu sucesso é irrelevante em comparação com o de outros, então ficará preso num sentimento de inferioridade.

Se você não consegue genuinamente aceitar elogios, é um sinal claro de que caiu na armadilha de se autocrítica elevada – ou o que eu chamo de “Personal Kapiroto”. Se você não acredita em si mesmo, com certeza vai se sabotar para poder comprovar essa percepção de si mesmo e explicar um fracasso em potencial – que não necessariamente é real.

2. Negatividade.

Você não vê a beleza do mundo e sempre tem um comentário negativo sobre tudo. Todos nós temos esse viés de negatividade em algum momento, mas as pessoas que se sabotam são mais propensas a expressar essa negatividade. Isso se transforma em aceitação da autocrítica e do autojulgamento abusivos de si mesmo, coisas que não aceitaria de outras pessoas.

Esses pensamentos negativos se transformam em sentimentos de desesperança e derrotista, que promovem ainda mais o ciclo de auto sabotagem. A negatividade pode levar a sentimentos persistentes de insatisfação e decepção, e também pode fazer com que outras pessoas a não quererem estar perto de você – ninguém quer uma nuvem negra por perto.

3. Procrastinação.

Você espera até que o problema piore antes de lidar com ele. Ou então, você prefere relaxar e apreciar coisas sem recompensa antes de trabalhar em algo que precisa terminar dentro de um prazo determinado. Procrastinar regularmente é um sinal de que você está se auto sabotando.

Lembre-se, o que pode parecer inofensivo e universal no ensino médio tem um impacto maior na idade adulta. Como adulto, a procrastinação é mais do que apenas ser “preguiçoso”. Geralmente, é um sinal de que você está evitando algo maior, como mudança ou falha. Ou, se você é um perfeccionista, pode procrastinar para evitar erros.

4. Desorganização.

Isso geralmente está relacionado à procrastinação. Quando um aspecto da sua vida está em caos, tudo vai seguir esse mesmo padrão. Isso afeta sua saúde, trabalho e relacionamento com outras pessoas.

O planejamento e a tomada de decisões requerem um esforço consciente. Se você estiver desorganizado, estará perdendo tempo e energia ao tentar concluir suas tarefas.

Quando sua rotina é desorganizada, é fácil justificar para si mesmo deixar as coisas para mais tarde, porque provavelmente não tem nada planejado para "mais tarde". Isso apresenta um problema quando você nunca reserva um tempo para realizar o que precisa e deseja.


4. Desorganização


Isso geralmente está relacionado à procrastinação. Quando um aspecto da sua vida está em caos, tudo vai seguir esse mesmo padrão. Isso afeta sua saúde, trabalho e relacionamento com outras pessoas.

O planejamento e a tomada de decisões requerem um esforço consciente. Se você estiver desorganizado, estará perdendo tempo e energia ao tentar concluir suas tarefas.

Quando sua rotina é desorganizada, é fácil justificar para si mesmo deixar as coisas para mais tarde, porque provavelmente não tem nada planejado para "mais tarde". Isso apresenta um problema quando você nunca reserva um tempo para realizar o que precisa e deseja.


5. Síndrome do impostor.

Você pensa que é uma fraude, sentindo que não é bom o suficiente para merecer seu sucesso. A Harvard Business Review define a síndrome do impostor como um estado de sentimento inadequado, apesar do sucesso evidente e merecido. Você acha que todo mundo merece sucesso, mas, por alguma razão, não merece.

Você pode até estar secretamente se perguntando como as pessoas confiam em você para fazer coisas importantes. Isso pode impedir que você procure ajuda quando realmente precisa, porque se sentirá “expondo suas fraquezas” das outras pessoas e elas podem finalmente descobrir suas “incompetências”.


6. Excesso de autoindulgência.

Qualquer coisa que você faça em excesso para evitar sentimentos desagradáveis ​​é um sinal de que está se sabotando como, dormir tarde porque quer ver uma série, mesmo que isso te deixe exausto e improdutivo no dia seguinte, comer demais mesmo sabendo que isso vai te fazer mal, se distrair nas redes sociais por que sente que precisa de um “tempinho para relaxar” e se perder em suas tarefas importantes. Estese outros comportamentos de excesso, se tornam sua "doce fuga" de todo o estresse, ansiedade e outros sentimentos negativos.

Você pode reconhecer que tende a exagerar se sempre recorrer ao mesmo apaziguador compulsivamente, normalmente isso acontece sempre que estiver passando por um momento difícil ou se estiver fugindo de algo que precisa focar. Na maioria das vezes, essas coisas o impedem e o impedem de alcançar ainda mais sucesso.


7. Iniciar conflitos.

Isso pode indicar que você está entediado. Nessas circunstâncias, você repentinamente afasta as pessoas ou começa a brigar com elas. Você quer voltar a essa confortável zona de caos ou está com medo de se ferir ou ser rejeitado. Nesse caso, você acha que seria melhor causar a discussão e iniciar o conflito em vez de esperar que os outros magoem seus sentimentos.

Isso ajuda a manter o controle sobre as relações pessoas. Você está mostrando à outra pessoa que está tomando as decisões sobre o papel delas em sua vida, mesmo que no final isso signifique afastá-las. É um mecanismo de defesa que não te protege.


8. Foco errado.

Em vez de se concentrar no que você tem e no que pode fazer, você concentre sua atenção no que está faltando e no que é incapaz de fazer. Isso só faz você buscar o que não precisa e se colocar para baixo, sentindo-se derrotado e vítima da vida.

Além disso, pensar e falar excessivamente sobre o que está errado pode fazer com que você sinta uma sensação de insatisfação e diminua seu senso de propósito e ambição na vida. Anote a frequência com que você se concentra nas coisas que não estão funcionando.


9. Comparações.

Você se compara a outras pessoas e depois percebe as coisas que elas têm e que você não tem? A comparação não o motivará a fazer mais ou a melhorar - apenas fará você sentir que nunca será bom o suficiente. Como resultado, você se sente mal e para de acreditar em si mesmo.

Erramos quando pensamos que comparar-se é o mesmo que inspirar-se. Quando você reconhece alguém que tem habilidades que você entende que seria bom você também ter e começa a se desenvolver como pessoa e profissional para alcançar esse novo patamar, você está usando o outro como inspiração para o seu crescimento. Mas quando você começa a se comparar com todos, sem distinguir – não importa se estão num estágio pior que o seu – você simplesmente está se comparando e buscando motivos


10. Questionando seu objetivo.

As pessoas que se sabotam sempre se perguntam seu propósito na vida. Eles se sentem inúteis e inadequados, então sua autoestima sofre. Todo mundo tem algum objetivo na vida, e agora é a hora de perceber o seu.



Se quer parar de se auto sabotar e desenvolver seus comportamentos e habilidades produtivos, venha para a

mentoria Master Maker

e alcance a maestria da realização.

São apenas 15 vagas então, aproveite a oportunidade, acesse para saber mais e se inscrever.

#produtividade #realizaçãopessoal #alcanceobjetivos #sabotadores #autosabotatem #metas #mentoriamastermaker #coachingdedesempenho #vidaeficaz #nandaricci

0 visualização
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Instagram

© 2015 by Nanda Ricci.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now